Sabedoria para Viver

Eclesiastes 11:1-6

Introdução: Deus tem falado conosco. A cada semana Ele tem nos dado unção e graça, tem feito um depósito precioso em nossa vida. Todavia, o investimento de Deus demanda uma postura de fé que corresponda a uma ação que proporcione o cumprimento da promessa. Como já disse o poeta: “é preciso saber viver”. Necessitamos de sabedoria a fim de que tenhamos um comportamento facilitador.

Em Eclesiastes 11, nas palavras do sábio Salomão, encontramos preciosos conselhos que nos desafiam a uma postura de vida que patrocine o cumprimento da bênção em nós. Muitas pessoas, por terem um comportamento equivocado, retardam o processo de Deus. Entretanto, por outro lado, se agirmos com sabedoria, veremos o quanto a vida pode ser descomplicada.

Vejamos, então, os conselhos de Salomão:

1. Coragem para investir – o primeiro conselho nós encontramos no versículo 1, onde Salomão diz que devemos “lançar o nosso pão sobre as águas porque depois de muitos dias nós o acharemos”. O pão é a própria vida, é o nosso sustento, a nossa casa, a nossa família. Pra lançar pão sobre as águas tem que ter coragem pra investir, pra depositar esperanças no Reino. Quem lança pão sobre as águas, sobretudo, demonstra coragem para correr riscos, pois está consciente de que se não houver investimento não haverá retorno.

Outra característica desse investidor é que ele enxerga a longo prazo. Repare que Salomão diz que depois de muitos dias ele encontrará o pão que lançou nas águas. Além disso, ele sabe que o seu investimento não é um investimento qualquer, pois tem o Espírito como parceiro. Ele não está investindo a sua vida no nada. O pão está sendo lançado nas águas do Espírito.

2. Compartilhe a vida – o segundo conselho nós encontramos no verso 2, onde Salomão diz que devemos “repartir com sete, ou ainda com oito, porque não sabemos que mal sobrevirá à terra”. Ele está dizendo que não devemos nos isolar, mas devemos usar a própria vida pra granjear amigos, pra levantar parceiros. Quem socorre também será socorrido na sua necessidade.

É assim que nos tornamos nobres, compartilhando o que temos, usando a vida para fazer o bem. Desse modo, o nosso estilo de vida transforma-se numa chave que abre portas. Salomão diz que devemos fazer assim porque não sabemos que mal sobrevirá à terra. Não conhecemos o dia de amanhã, e devemos entender que muitas coisas acontecem simplesmente porque tem que acontecer.

Isto fica evidente no verso 3, quando ele diz que “estando as nuvens cheias, derramarão aguaceiro sobre a terra, ou caindo a árvore para o sul ou para o norte, no lugar em que cair ali ficará”. Perceba que na maioria dos casos as coisas são como são, não tem muito que explicar, se as nuvens estão cheias de água, certamente chove. Onde a árvore cai, ali fica. Entretanto, se compartilharmos a vida que temos, certamente, quando as coisas acontecerem, estaremos preparados para enfrentá-las.
 

3. Ter iniciativa – no verso 4, encontramos o terceiro conselho. Salomão explica que “aquele que só observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca semeará”. Muitos estão paralisados diante da vida porque ficam apenas observando. Quem só vê obstáculos, nunca verá a linha de chegada. Deus nos chamou para sermos protagonistas de uma história, não nos convocou para sermos meros espectadores, gente que desperdiça a vida. Portanto, sentir a alma desafiada e partir para o ataque é fundamental para alcançar êxito.

4. Semear por fé – o quarto conselho está no verso 5. Muitas pessoas não saem do lugar porque querem saber tudo antes e desconsideram a fé. Salomão diz que nós “não sabemos o caminho do vento, nem como os ossos se formam no ventre da mulher grávida, tampouco sabemos as obras de Deus que faz todas as coisas”. Não espere saber tudo, conhecer tudo, ver tudo. É necessário fé para fazermos a semeadura. Então semeie por fé, invista por fé. Creia que o nosso Deus é digno de confiança para receber o nosso bom depósito.

5. Respaldar a semeadura com o trabalho – em último lugar, no verso 6, Salomão diz que devemos “semear pela manhã e à tarde não repousar a nossa mão”. Ou seja, respalde a semeadura com muito trabalho, zele pela semeadura porque em algum lugar ela vai prosperar. O conselho é não abaixar a guarda, é permanecer firme até que os resultados apareçam. O tempo da semeadura é difícil, mas a colheita dos frutos é extremamente recompensadora.



Ap. Laerte Cardoso

© 2020 by Igreja Caminho Santo